maio 14, 2017

[medo em quadra, amor em verso]

Tenho medo
Sim, medo
aquilo que me sufoca e me paralisa
deixando-me sem qualquer reacção.

Por breves segundos,
tudo me passa pela cabeça.

Digo bem baixinho, 
tenho m-e-d-o,
de te perder,
de te desiludir,
de te cansares de mim,
de não te ter para sempre.

Fecho os olhos e o medo volta,
mas depois ao despertar,
abraço-te,
olho-te nos olhos,
e ele foge,
esconde-se,
não se sente,
já não se diz,
 nem se escreve...

É ali de mãos dadas,
lado a lado
que vejo,
que sinto,
que é para sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário