Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2014

Outro Tipo de Amor XVI [Especial]

É uma viagem constante esta descoberta por novos blog's. Há muito tempo atrás, não consigo precisar bem quanto, ainda andava eu escondida atrás do meu blog [o anterior a este], quando descobri o "Socorro Sou Mãe", quando descobri a Rita mãe, apaixonada, o anjo do Duarte e a princesa da Maria, quando me entrou pelo meu coração outro tipo de amor, o mais bonito que uma mulher pode desejar. A Rita que me desculpe, mas quando entrei AQUI, confesso que foi amor à primeira vista, fiquei tão "apaixonada", pela energia, o amor, a verdade em cada palavra, os sorrisos em cada fotografia, que aqui encontrei, não há um dia que eu não dispense cinco minutos para cá voltar. Fiquei absorvida sobretudo pelos dois seres que nos mostra com todo o orgulho [e com razão], todos os dias. Eu quero uma família assim [com mais filhos confesso], mas exactamente assim, sem peneiras, genuína, alegre, essencialmente com muito amor.  Sou muito nova ainda, mas desde os nove anos que eu quero s…

O Melhor do meu Dia XI

Os amigos são os parentes da família que vamos construindo ao longo da nossa vida. Sabem quando queremos estar sós, deixando um rasto de que podemos contar sempre com eles. Sabem como apaziguar o mau feitio. Não importa quando chegam mas sim ate quando ficam. São eles que sabem o que dizer quando a vontade é chorar e fugir, sabem fazer nos parar e por a sorrir. Não são muitos mas são os suficientes para que tudo em que acredito funcione: a amizade. É com eles que partilho o menos bom e com eles multiplico o que houver de melhor. Fazem da distância a aproximação mais genuína quando estamos juntos. Obrigada! Feliz dia da amizade.

Fragmentos do Pensamento XXXV

As pessoas que se cruzam, não se esquecem mesmo que o sentimento dissipe e as histórias não durem para sempre. 
O amor é isto. 
Mesmo quando magoa, mesmo quando tem prazo de validade. 
Cruzo-me agora com uma multidão que se acomodou à dor da perda [mesmo que não seja a da morte] em vez de arriscar seguir em frente com as recordações na gaveta e um sorriso na cara. 
É o que estou a fazer.
Quando partiste, foram contigo, as discussões, as noites mal dormidas, foram as desculpas esfarrapadas, as lágrimas gastas com o tempo. 
Resta agora o vazio que deixaste com tudo o que eu quero que fique de ti. 
As conversas longas ao luar, os abraços, as jantaradas com os amigos que agora evitas, os risos e sorrisos, o teu toque, as gargalhadas que ecoam nas paredes desta casa.
Foste e comigo ficaste, com todo o amor que sentimos e todas as recordações que ficarão para sempre.